Google
 

sábado, 13 de outubro de 2007

[Crítica] Spider-Man: Reign / Homem-Aranha: Potestade

Antes de começar a destrinchar esse lançamento da Panini, vamos partir do príncípio...


Homem Aranha: Potestade (ou Spider-Man: Reign, no original) é uma tentativa da Marvel de recriar um dos maiores sucessos da DC, O Cavaleiro das Trevas, mas utilizando o amigão da vizinhança. A história se passa 35 após as aventuras atuais do Homem-Aranha, e o futuro dele não é dos mais agradáveis. Peter Parker (e todos os outros heróis, pelo que parece) abandonaram seus uniformes e desapareceram. Em paralelo enormes corporações assumiram o controle de tudo e tudo isso de uma forma meio nazista. Peter Parker vive só, em uma casa pequena, convivendo com os fantasmas de seu passado. Não há Mary Jane, não há Tia May, nenhum amigo. De repente, nesse mundo sombrio, ele recebe um pacote misterioso que o força a voltar a se pendurar com suas teias e a combater o crime e esse sistema ditatorial... É daí que a aventura começa

Spider Man: Reign, foi lançada originalmente em Dezembro de 2006, e aqui no Brasil, ao menos no Rio de Janeiro, apareceu nas bancas em Setembro de 2007, sob o título traduzido de Homem-Aranha: Potestade.


E é daí que começo dar meus pitacos sobre a revista...

Essa minissérie foi marcada por dois pontos polêmicos, e em nenhum deles estavam alguma crítica política que pudesse ter ou algo do tipo. Eram máculas no corpo de Peter e no destino cruel de Mary Jane.

A primeira era a respeito da genitália de Peter. Isso, houve uma controvérsia quando a Marvel deixou passar um quadrinho com o bilau do Peter apareceu. A polêcia beirou o ridículo quando começaram a comparar o bilau do Homem-Aranha com o de outros... Parecia até aquela disputa de criança, "o meu é maior que o seu". E para evitar mais polêmica, a Marvel na época recolheu a revista e "cortou fora" o pequeno detalhe de Peter Parker. Veja a imagem abaixo e tire sua conclusão a respeito do "potencial" do Homem-Aranha...


A segunda polêmica tem a ver também com o bilau de Peter... Ao menos sai dele. Veio da razão da morte de Mary Jane, publicada na terceira edição da revista. Ela não morre porque um vilão matou, ou por algum incidente causado pela vida dupla de Peter. Ela morre de câncer, e esse câncer é causado por simplesmente ter intimidade com Peter. É, exatamente isso, quando o Aranha entrava em contato com a aranha de Mary Jane, eles trocavam fluídos corporais e esses fluídos corporais contaminaram Mary Jane com radioatividade com o passar dos anos e ela foi vítima disso. Ela morreu, conforme pode ser lido abaixo, por causa dos efeitos nocivos do bilau do Peter, que além de pequeno causava câncer. Teria Peter não um bilau pequeno, mas um cigarro?


O pior de tudo é ter a constatação ao ler a história que é algo fraco, mas tão fraco que a Panini nem se arriscou a lançá-lo em edições separadas e fez um encadernado.

Os autores tentam de todo jeito criar e copiar a idéia de um Cavaleiro das Trevas, mas no máximo conseguem copiar a continuação dessa história, o Cavaleiro das Trevas 2 (o que muitos chamam de "morte em vida" de Frank Miller por causa da história sem sentido e fraca, mas isso é outra crítica). Tem todos os elementos de CT, desde a imprensa ridicularizada, as pessoas oprimidas, a criminalidade que comemora a ausência de Peter, os heróis forçados a não serem heróis, vilões que assumem o poder... Mas tudo isso em uma aventura sem graça que apesar de valer em parte a leitura (é divertidinha, mas tem que ler sem esperar algo mais que um equivalente de filmes no padrão "Cinema em Casa", do SBT - não chega perto dos padrões "Sessão da Tarde"), não vale o preço que se paga.

A arte da minissérie tenta copiar o estilo de Cavaleiro das Trevas, mas não convence. É bonitinha, mas peca por tentar ser algo que não é. E acaba em determinados momentos enchendo o saco.

Mas o que tem enchido o saco mesmo é que não é de hoje, mas o Homem-Aranha precisa urgentemente fazer análise, terapia, fumar um baseado, tomar cachaça... Algo assim. Ele o tempo todo se questiona, pensa na sua vida ruim, no quanto é infeliz. Claro, se eu fosse guiado por roteristas como os de atualmente (sem esquecer o editor que quer vê-lo solteiro), também levaria uma vida infeliz. Mas caramba, já está beirando o insuportável isso...

A história termina de um jeito sem pé nem cabeça, pois recriam um vilão final completamente over-power (Venon, óbvio...), do tipo que não é um Homem-Aranha quem encara, dão uma importância enorme ao Homem-Areia (com certeza por influência do filme) e fecham a minissérie com um gancho para alguma continuação... Que torço para que não tenha.

Provavelmente se não fossem as polêmicas, Homem-Aranha: Potestade teria passado batido como um peido, que apesar de feder se dispersa e some depois de um tempo.

Em suma, se tivesse que dar uma note, daria um 3... Isso com esforço.

Quanto a uma pequena polêmica no Brasil: o título traduzido.

Nos Estados Unidos, a minissérie chama-se "Spider-Man: Reign". Reign, segundo tradutores e alguns sites significa reinado, reino. Potestade, segundo o dicionário:
po.tes.ta.de - feminino (plural: potestades)
1. poder, potência, força.
2. aquele que manda, tem autoridade.
3. divin
dade, ser supremo.

Até onde se pode ver, principalmente ao que diz respeito a significado pode-se considerar o nome válido. Mas, convenhamos, é uma palavra feia. É bonita quando vemos o aspecto intelectual, afinal de contas é uma palavra difícil, mas é uma palavra difícil de falar e de ler (por ser pouco usada). Quando vi da primeira vez li "postmade", mas Potestade não.

Até entendo o lance mais "papo-cabeça" dentro da Panini, entretanto dessa vez exageraram na dose. Eles já vinham errando feio nas digitações dos quadrinhos, onde até mesmo encadernados padecem disso, e agora isso: colocam nomes estranhos nos títulos.

Há alguém sádico na Panini provavelmente. =/

Pelo menos esse título fez muita gente pegar em algo que há muito tempo não pega: no dicionário. Esse é o maior ponto positivo, e pra mim valeu mais que a história. De qualquer forma, se não acredita em mim, antes de fazer um login no Blogger só pra ofender, compre a revista e tire suas próprias conclusões. Se gostar, fique feliz, eu não gostei. =p

Compre aqui sua Homem Aranha: Potestade: Comix Book Shop

14 comentários:

César Fernández disse...

Muito boa a sua crítica!
gostei das comparações de "cinema em casa" com "seção da tarde" e desses quadrinhos com um peido hehehe


ah, sobre a música da pitty...
se for aquela:
"Não deixe nada pra semana que vem
porque semana que vem pode não chegar"

Não tem nenhuma relação não o_O


abraço

Lanoia disse...

eu prefiro o batman =T, acho mais cerebral..

Luilton disse...

nunca pensei que o bilau do homem-aranha pudesse causar alguma polêmica.. rsrs
abraço.

César Fernández disse...

ah sim, mas eu falei:

"A partir de...


...Semana que vem."

pra dar a entender que é uma daquelas coisas que de tanto adiar eu vou acabar nunca fazendo...
com os regimes que sempre vão começar na segunda-feira xD


abraço

bioblog disse...

AMEI o "bilau" aparecendo!
Pequenooo... kkkkkkkkkkkkkkk!

Bruno R.Ramos disse...

Bem bilaus á parte, o homem já é aranha, algo não convencional. Alguns acham-no por isso mais um tipo homossexual de herói, um fraco e oprimido... Coitadinho!hehehehehe

Thiago Barbosa disse...

Muito interessante este seu blog, vc faz críticas abalizadas e muito consistentes. provando que é conhecedor do assunto. parabéns!!!

Arne Balbinotti disse...

Gosto do super heróis, mas não sou de ler muita revistas em quadrinhos, então infelizmente como não acompanho tal saga não posso tripudiar ou saudar.
Abraços.

Michelle disse...

hum n gosto de nao gossto desse tipo d filme :P acho mto tosco homem aranha. eauhuaieuea bj!

Carlos [OrBeK] disse...

rapaiz
que layout legal, rsrs

Pk Ninguém disse...

É esse tipo de coisa que me faz ficar irritado com certos ícones dos quadrinhos.

Bernardo Lima disse...

é foda msm...
ainda não peguei para ler mas vou ver se consigo...
mt tempo que não vejo um quadrinho...
não procurei td por aki, mas vc já postou algo de spawn???
é mt foda...
abraço

reflexões disse...

gostei muito das suas críticas sobre a revista. vc leva realmente a sério. quer dizer q o "bilau" do homem-aranha é um cigarro???? Coitada da mary-jane!!!
E tb coitado dele!!!!!

Gian Lucas disse...

Comprei essa porcaria quando moleque, e na época que li gostei, tenho até hoje, será que jogo no lixo ou vendo?? Pode ter algum maluco que vá querer comprar. Ainda bem que na recente Spiderverse o Dan Slott ( roteirista atual do aranha) se livrou desse aranha-velhote-amendoim aí, pelo menos ele faz algo bom de vez em quando.

BlogBlogs.Com.Br